segunda-feira, 9 de novembro de 2015

LIVRO DE PAPETE PROMOVE RESGATE HISTÓRICO DOS SENHORES CANTADORES, AMOS E POETAS DO BUMBA MEU BOI DO MARANHÃO

Músico que leva a cultura de seu estado ao mundo inteiro, Papete dedicou os últimos cinco anos a um amplo trabalho de pesquisa iconográfica da história do bumba meu boi. O resultado é “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba



Meu Boi do Maranhão”. Um livro extraordinário, belíssimo, documento completo e definitivo – em textos, fotografias e audiovisual – sobre a maior manifestação cultural maranhense.




Papete

O cantor, compositor e percussionista maranhense Papete(José de Ribamar Viana) é figura icônica da música brasileira. Com mais de 40 anos de carreira, nos anos 1970 marcou época ao trabalhar no Jogral, em São Paulo, então a maior casa de música do País, onde conviveu com os principais artistas do período, de Geraldo Vandré a Chico Buarque.

Foi considerado um dos melhores percussionistas do mundo na década de 1980, época em que participou dos festivais de jazz de Montreux, Umbria e Tóquio, ao lado de Toquinho e de Sadao Watanabe. No Brasil, recebeu por quatro vezes o prêmio de melhor percussionista brasileiro pela APCA.

Por dez anos integrou o grupo de Toquinho, fazendo com ele mais de mil apresentações em cerca de vinte países. Trabalhou com os maiores artistas da MPB, de Hermeto Pascoal a Inezita Barroso, de César Camargo Mariano a Rita Lee, e também com astros internacionais como Ornella Vanoni, Sarah Vaughan e Andreas Wollenweider.

Sua discografia tem mais de vinte títulos, entre eles o antológico “Bandeira de Aço”, LP de 1978 pela Marcus Pereira, declarado “bem cultural imaterial do Maranhão”.

O Bumba Meu Boi existe no Brasil inteiro. Mas é no Maranhão que o festejo folclórico ganha uma dimensão realmente especial. No Maranhão, o ciclo do Boi dura seis meses, sendo mais significativo do que o Natal e o Carnaval. Um indicativo dessa importância: há pouco o complexo cultural do Bumba Meu Boi do Maranhão foi declarado pelo IPHAN como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

Para dar dignidade aos mestres – Em paralelo a sua intensa atividade como músico [ver quadro], o maranhense Papete tem longa folha de serviços como pesquisador. Vale lembrar que trabalhou por anos na Discos Marcus Pereira, com notável participação na série que ficou conhecida como “mapeamento musical do Brasil”.

Dedicou-se sempre, em especial, ao registro e divulgação da cultura maranhense. Agora, acaba de concluir um trabalho inédito, o livro “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão”. Nele, fala sobre a manifestação cultural maranhense e conta a história dos 34 mais representativos mestres do Bumba Meu Boi de seu estado. Diz Papete sobre o livro:

Desde 1991 me preocupo com a morte dos cantadores, poetas, cantadores do Bumba Meu Boi maranhense. São todos eles senhores da velha guarda, pessoas com mais de 70 anos, alguns mais de 80.Quando, há alguns anos, me dei conta de que vários desses amos do boi estavam morrendo, decidi que era preciso registrar a história de vida deles e me debrucei nesse resgate da memória do Bumba Meu Boi do Maranhão. Meu objetivo foi sempre o de dar dignidade aos mestres e colaborar para que a tradição não pereça frente à invasão de ritmos duvidosos que ganham cada vez mais espaço nos meios de comunicação.” 

A nobreza de Mestre Apolônio Melônio, cantador, amo e poeta do Boi da Floresta, sotaque de Pindaré, que morreu em Junho de 2015, aos 96 anos


Manter viva a tradição – Com o lançamento de “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão”, iniciativa cultural do músico e pesquisador maranhense Papete, a cultura brasileira está mais rica!
O livro promove um verdadeiro resgate histórico daqueles que são os grandes responsáveis pelo Bumba Meu Boi do Maranhão: seus cantadores, amos e poetas. Revela-se um trabalho de fundamental importância para manter viva a tradição e a riqueza cultural do Bumba Meu Boi maranhense entre as novas gerações, e ainda, um excelente material para divulgação internacional da cultura brasileira.
Acompanhado pelo fotógrafo Márcio Vasconcelos e uma equipe de cinegrafistas, ao longo de cinco anos Papete percorreu todo o estado para conhecer a vida dos mestres do Bumba Meu Boi. O resultado desse trabalho – que ele considera uma “missão de vida” – é um acervo amplo, único e inédito sobre aqueles que fizeram e fazem acontecer uma das maiores manifestações culturais do Maranhão e do Brasil, o Bumba Meu Boi maranhense.

Quatro das fotos de “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão”. A partir da esquerda: (1) novilho de Boi de Zabumba, (2) tocadores de pandeiricos do Boi da Fé em Deus, sotaque de Zabumba, (3) toda a beleza dos detalhes de um chapéu no sotaque de Pindaré, (4) um brincante vestido de Catirina. 

Diferentes sotaques – Em suas 136 páginas, “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão” traz textos de professores e especialistas em cultura popular e bumba meu boi, entre eles Sérgio Ferretti, José Pereira “Godão”, Mundicarmo Ferretti, Jeovah França, Heridan F. Guterres, Carlos Benedito, Josias Sobrinho, Joãozinho Ribeiro e Luís Bulcão – que emprestaram sua expertise e seu olhar sobre o bumba meu boi maranhense, sobre a festa e a magia do São João do Maranhão e sobre esses cantadores tão importantes para a cultura popular brasileira.

O núcleo central do livro são as biografias e a obras de cada cantador (apresentadas em texto sintético; a íntegra das entrevistas feitas com os cantadores – no caso daqueles já falecidos, com seus familiares e representantes – estão registradas nos DVDs que fazem parte do livro).

Os cantadores estão separados pelos diferentes tipos de sotaques de bumba meu boi. São eles: Sotaque de Matraca ou da Ilha, Sotaque de Orquestra, Sotaque de Pindaré, Sotaque de Zabumba, Sotaque de Costa de Mão e Sotaque de Boi Barrica.

Ao final, o livro tem um importante glossário com os principais termos utilizados na brincadeira (de Amo a Brincante, de Guarnicê a Pitomba, de Sembáu a Terreiro).


Centenas de fotos – “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão” tem apresentação luxuosa, com capa dura no formato 31 cm x 31 cm.
São 136 páginas, com texto bilíngue (português e inglês) e centenas de fotos do premiado fotógrafo Márcio Vasconcelos.
O livro vem acompanhado de quatro DVDs com a íntegra das entrevistas com os cantadores e de CD de áudio com 60 registros musicais.
O preço de venda é de R$ 200,00.

2 comentários:

papete disse...

Agradeço imensamente a publicação relacionada ao meu Projeto e Livro resultante dele.
PAPETE

Anônimo disse...

Agradeço pela distinção do comentário e a matéria relacionada ao meu Projeto Cultural.
PAPETE

LinkWithin