domingo, 7 de dezembro de 2014

ZÉ GERALDO - 70 ANOS


Nascido em Rodeiro, na Zona da Mata mineira, e criado em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, o cantor e compositor Zé Geraldo caiu na estrada cedo. Com 18 anos foi estudar e trabalhar em São Paulo, ainda com o sonho de se tornar jogador de futebol. Mas, um acidente automobilístico mudou o rumo de sua história e, com pouco mais de 20 anos, suas jogadas foram transformadas em versos e canções. 


Por cerca de oito anos a vida do artista foi dividida entre os estudos, o trabalho e os palcos dos bailes da periferia paulistana nos finais de semana. ZeGê, como era conhecido nos anos 70, lançou três compactos e um LP pela gravadora Rozemblitt. Mas, o rótulo romântico de ZeGê não satisfazia sua alma de artista, desprovida de rótulos. 



Entre 75 e 78 participou e foi premiado em inúmeros Festivais até gravar, em 1979, seu primeiro disco como Zé Geraldo, “Terceiro Mundo” (CBS). Ainda pela CBS lançou “Estradas” (80) e “Zé Geraldo” (81). Canções como “Cidadão”, “Como diria Dylan” e “Senhorita”, indispensáveis no repertório de seus shows, fazem parte desta primeira safra de gravações, assim como "Rio Doce", com a qual Zé Geraldo participou do Festival MPB-Shell de 1980, e "Milho aos Pombos", que tornou o artista conhecido em todo o Brasil no mesmo festival promovido pela Rede Globo, em 1981.


Duas de suas músicas foram temas de novelas da Rede Globo: "Semente de Tudo" (Livre para Voar) e "São Sebastião do Rodeiro" (Paraíso). 




Com mais de 30 anos de carreira, Zé Geraldo tem 16 discos lançados, fora coletâneas e compactos. Com o Duofel lançou o CD “Acústico” (1996/Paradoxx) e com o amigo de muitos anos, Renato Teixeira, gravou “O Novo Amanhece” (2000/Kuarup). Seu 14º CD, “Tô Zerado”, foi relançado em 2004, pelo Sol do Meio Dia. 

O primeiro DVD de Zé Geraldo, “Um Pé no Mato – Um Pé no Rock”, foi lançado em junho de 2006. Gravado ao vivo em 2005, no Teatro do Sesc Pompéia, em São Paulo, também saiu em CD.

No ano de 2007, recebeu o título de cidadão de Governador Valadares e a música Rio doce foi oficializada o hino da ciadade, de acordo com decisão da Camara Municipal.

Zé Geraldo já se apresentou algumas vezes nos Estados Unidos e Canadá, onde foi bem recebido por brasileiros e latinos. No Brasil, seus versos são cantados em uníssono por um público fiel, que acompanha seus shows em Teatros, Feiras, Exposições e Ginásios. Como diria seu amigo, o cantor e compositor Guarabyra, “A sua voz ecoa nos rodeios e nas universidades fazendo sonhar, fazendo sorrir e dançar. Sem preconceito... É o inacreditável mundo de Zé Geraldo. Um brasileiro e tanto”.


"À noite notícias de casa, 
novidades, saudades e beijos..."

Por volta dos meus 22 anos, fui passar as férias de fim de ano com minha família em Governador Valadares e, no último dia do mês de Março, embarquei de volta pra São Paulo no ônibus número 90 da Viação Transcolim. Tinha passado o dia jogando bola às margens do Rio Doce e, por estar cansado, pensei que fosse dormir com facilidade. Qual nada. Saímos de Valadares às 5 da tarde e, por volta das 9h da noite, paramos pro café em Realeza. Comi um churrasco de gato, tomei uma ampola dupla de caipirinha e lá vamos nós pra estrada. Já estava meio adormecido quando, de repente, uma mistura de barulho de motor, pneus arrastando no asfalto, gritos, e não era pesadelo não. Era real. Quando percebi o que tinha acontecido, já estava na enfermaria do Hospital de Carangola, onde passei praticamente um ano para me recuperar das diversas fraturas. Este acidente mudou completamente a minha rota. 

Durante o período no hospital, meu amigo Paulo Cotta me levou um violão e desenhou alguns acordes num papel, e passei a compor e a cantar pro pessoal da casa. Saí do hospital e fui pra Santos fazer fisioterapia. Fiquei morando na casa do meu primo Zé Ferreira, que me ajudou bastante e, através dele, cheguei à banda de baile The Black Cats, mais tarde Blow Up, grandes amigos que foram muito importantes na minha história musical. 

Dos muitos apelidos que eu tive na rua e no futebol, alguns impublicáveis, um que realmente pegou foi ZeGê, que acabou sendo o meu primeiro nome artístico, quando gravei três compactos e um LP na Gravadora Rozemblitt. Através do meu primo Ferreira e mais dois empresários (Sr. Roberto Borroughs e Mario Freitas), cheguei à gravadora que ficava na Rua Conselheiro Nébias, travessa da Av. Duque de Caxias. Lá conheci o trio vocal carioca The Snacks (Edson Trindade, Altair e Fernando) que moravam na mesma rua da gravadora e fui morar com eles. Dias depois, chegou um amigo deles, vindo dos Estados Unidos e se juntou a nós. Seu nome: Tim Maia. 



Moramos ali por volta de um ano e meio, toda noite era uma cantoria danada. Eles quatro cantavam todo o repertório black da Motown e eu, pobre caipira, ficava admirado do que via e ouvia. Nesta época comecei a questionar minhas composições, em sua maioria muito românticas. Os empresários ao meu redor apostavam que eu seria um novo Roberto Carlos. Não era o que eu queria. Larguei tudo e fui cantar Bob Dylan, Rolling Stones, Ataulfo Alves e outros, durante oito anos de baile na noite paulistana. A banda Thoró acabou sendo a mais marcante na minha história de bailes. Quando a gente tocava Creedence Clearwater Revival, tremiam os salões da periferia de Sampa. Os anos de baile me deram segurança pra levar minhas músicas aos palcos dos festivais. Aquele ZeGê, menino medroso que se escondia de vergonha atrás dos amplificadores dos primeiros bailes, já não tinha medo de assumir sua identidade: Zé Geraldo.


Origem

"A história de Rodeiro iniciou-se com a catequização dos índios coroados e caiapós, que viviam em guerra com expedições que invadiam a região em busca de riquezas.

Depois que esses índios foram apaziguados, ao final do século XVIII, devido à política adotada pelo Governador da Província e executada pelo padre Manoel de Jesus Maria, com a ajuda do coronel Guido Tomás Marlière, as expedições de colonizadores passaram a transitar livremente pelo leste mineiro, hoje Zona da Mata. Andavam à procura de ervas medicinais, descobrindo lavras de ouro e instalando fazendas de lavouras e pastoreio pelos vales do Rio Pomba e seus afluentes, como o Ubá, o São Geraldo, o Xopotó e o Novo.

Nos últimos anos do século XIX, surgiu o povoado de São Sebastião da Boa Esperança do Rodeiro, município de Ubá. Esse nome não vingou. O povoado passou a denominar-se simplesmente Rodeiro, tendo São Sebastião como seu padroeiro." (trecho do livro "Rodeiro: Um olhar sobre sua história", de Silvia de Azevedo Nicolato)


O Nome

"...Próximo à Casa dos Angicos, morava Manoel Lino Isidro, cujo pai, Antonio, ali montara tempos atrás uma pequena carpintaria, onde fabricava, juntamente com seu filho, rodas para carros de bois e carroças. Todos os que precisavam de seus serviços profissionais diziam: 'vou ao rodeiro', isto é, vou à casa do homem que fabrica rodas. O ofício da família firmou-se, assim, como referência para a identificação da localidade, acabando por ser incorporado ao nome de Manoel Lino Isidro, que passou a ser conhecido como Manoel Lino Rodeiro". (trecho do livro "Rodeiro: Um olhar sobre sua história", de Silvia de Azevedo Nicolato)


Vista de Rodeiro do alto do Cruzeiro (Foto: Vagnão - 20/01/2002)


Informações Estatísticas

Denominação anterior: São Sebastião da Boa Esperança do Rodeiro, emancipado de Ubá em 30/12/1962, de acordo com a Lei 2764.
Área: 72,08 km²
População (em 1996):
População urbana: 3.240
População rural: 1.069
População total: 4.309
Grau de urbanização: 75,19%
Densidade demográfica: 59,39%
Taxa de crescimento:
Urbana: 6,74%
Rural: -5,4%
Total: 2,82%
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), em 1991: 0,57% 
(fonte: Projeto Cidades - www.cidades.mg.gov.br)


Homenagem

Fomos participar da festa de São Sebastião (20/01/01) em minha cidade, Rodeiro, na Zona da Mata de MG. Festa tradicional que a comunidade rodeirense faz questão de preservar, com todo um ritual que tem início às 5 da manhã com o toque da alvorada e vai por todo o dia, culminando com a procissão dos cavaleiros, que o meu pai, Toninho Juste, prestigiou com sua presença até o último ano de estada entre nós, se constituindo, sempre, como um dos cavaleiros do primeiro time.

Pois neste ano de 2001, um grupo de amigos me homenageou com a inauguração de uma estátua bem no trevo de entrada da cidade, um cabeludo, com o boné pra trás e o violão pendurado no pescoço, com o olhar direcionado pra Bagagem, a roça onde nasci, uns 2 ou 3 km de Rodeiro. Foi demais, um verdadeiro teste cardíaco. Lá estavam, entre um montão de amigos, a madrinha Leda, irmã da mamãe, o tio Zezé, grande maestro que comandava a orquestra formada pelos meus tios na minha infância, foi muita emoção. Ainda bem que tive minha equipe e a Nô durante todo o tempo ao meu lado ajudando a segurar a onda.

Passou pela minha cabeça um grande filme, lembrei dos domingos que o meu pai levava meu irmão Carlos Antonio e eu pra cidade, à bordo da charrete da família, o guaraná, o picolé. Foi um dos poucos momentos em minha vida que não tive palavras pra me expressar. Me restou o silêncio, só tinha pensamento pros meus pais, que, com certeza, estavam presentes.

Um dia inesquecível! Muito obrigado amigos de Rodeiro.


Discografia Oficial



Zegê e The Silver Jets (1970)
Faixas:
01 - A Dama e o Vagabundo
02 - Hoje Eu Não Preciso de Nada
03 - Tremendamente Apaixonado
04 - Minha Doce Ilusão
05 - Os Grandes São Grandes Porque Eu Ainda Estou de Joelhos
06 - Eu Tenho o Maior Amor do Mundo
07 - Via Anchieta, Km 33
08 - O Mundo Agora é Meu
09 - Vou Pedir a Deus
10 - O Terror de Todo o Norte
11 - Eu Dedico a Você
12 - Minha Esperança é Você (Faixas Bônus)
13 - Você Mudou a Minha Vida
14 - Não Some Não
15 - A Garota do Show
16 - Tremendamente Apaixonado



Terceiro Mundo (CBS) (1979)

Faixas:
01 - Reciclagem (Zé Geraldo)
02 - Terceiro mundo 
(Zé Geraldo)
03 - Cidadão (Lúcio Barbosa)
04 - Ouro em pó 
(Zé Geraldo)
05 - Leilão de rodeiro 
(Zé Geraldo)
06 - Promessas de um idiota às seis da manhã 
(Zé Geraldo)
07 - Maria Bonita 
(Zé Geraldo)
08 - Dona 
(Zé Geraldo)
09 - Lírico - romântico - poético 
(Zé Geraldo)
10 - Sol do meio-dia 
(Zé Geraldo)

Estradas (CBS) (1980)


Faixas:
01 - Como diria Dylan (Zé Geraldo)
02 - Ovelha perdida 
 (Zé Geraldo)
03 - Compadre Zé Barbosa 
 (Zé Geraldo)
04 - O profeta (L. Barbosa)
05 - Estradas
 (Zé Geraldo)
06 - Rio Doce 
 (Zé Geraldo)
07 - Muitos janeiros depois 
 (Zé Geraldo)
08 - Soldado Um (M. Marcos)
09 - Descaminho (A.F.Dourado - M. Maranhão)
10 - Negro blues 
(Zé Geraldo)
11 - Corpo carente 
 (Zé Geraldo)

Zé Geraldo (CBS) (1981)


Faixas:
01 - Mistérios (Mário Marcos - Zé Geraldo)
02 - Vaqueiros urbanos (Zé Geraldo)
03 - Olhos mansos (Zé Geraldo)
04 - O homem que não tem vícios (Zé Geraldo)
05 - Há de ser por esta estrada (Eunice Barbosa - Maria Lúcia - Mário Maranhão)
06 - Dia nove (Mário Marcos - Zé Geraldo)
07 - São Sebastião do Rodeiro 
(Zé Geraldo)
08 - Cantoria 
(Zé Geraldo)
09 - Passarinho liberdade (Fernando Filizola - Zé Geraldo)
10 - Senhorita 
(Zé Geraldo)
11 - Milho aos pombos (Zé Geraldo)



Caminhos de Minas (Copacabana) (1983)

Faixas:
01 - Pelas chaves de São Pedro (F. Jorge - Zé Geraldo)
02 - Sabiá (C. Guerson)
03 - Uai bichinho (Zé Geraldo)
04 - O pastor e o rebanho (L. Vitorino - Zé Geraldo)
05 - Acordando a poeira da estrada (C. Guerson)
06 - Voar voar 
(Zé Geraldo)
07 - Digital 
(Zé Geraldo)
08 - Poeta e bandido (C. Guerson - Zé Geraldo)
09 - Quatro cantos de saudade (S. Seidel - Zé Geraldo)
10 - Cabocla da lua nova 
(Zé Geraldo)
11 - Caminhos de Minas (S. Seidel - Zé Geraldo)



Sol Girassol (Copacabana) (1984)

Faixas:
01 - Sol girassol (Zé Geraldo)
02 - Quem nasce Zé não morre Johnny (Zé Geraldo)
03 - Semente de tudo (Zé Geraldo)
04 - Primeiro pensamento da manhã (Zé Geraldo)
05 - A poeira, o canto e você (Zé Geraldo)
06 - A fé (Zé Geraldo)
07 - Figueira (Zé Geraldo)
08 - Luz ainda que tardia (Tavares Dias - Zé Geraldo)
09 - Cobra d'água (Aroldo Santarosa - Jackie Vellego)
10 - O preço da rosa (Tavares Dias - Zé Geraldo)
11 - Asas partidas (Zé Geraldo)



No Arco da Porta de Um Dia (Selo Arca) (1986)

Faixas:
01 - No arco da porta de um dia
(Tavares Dias - Paulo Neto - Zé Geraldo)
02 - O pastor e o leão 
(Zé Geraldo)
03 - Avenca (Aroldo Santarosa)
04 - Meu caminho de nuvens brancas 
(Zé Geraldo)
05 - Lua curiosa (Tavares Dias - Cacá Bloise - Zé Geraldo)
06 - Dava gosto... (Tavares Dias - Zé Geraldo)
07 - Canções e flores 
(Zé Geraldo)
08 - Lua no alforje (Tavares Dias - Zé Geraldo)
09 - ABC 
(Zé Geraldo)
10 - Poema e trova 
(Zé Geraldo)




Poeira e Canto - Ao Vivo Vaqueiros Urbanos (Eldorado) (1988)



Faixas:
01 - Cidadão (Lúcio Barbosa)
02 - Lua curiosa (Tavares Dias - Cacá Bloise - Zé Geraldo)
03 - Peão de trecho 
(Zé Geraldo)
04 - Senhorita 
(Zé Geraldo)
05 - Como diria Dylan 
(Zé Geraldo)
06 - Bolo de aniversário (Aroldo Santarosa)
07 - Semente de tudo 
(Zé Geraldo)
08 - Rio Doce 
(Zé Geraldo)
09 - Meu caminho de nuvens brancas 
(Zé Geraldo)
10 - Milho aos pombos 
(Zé Geraldo)

1


Viagens e Versos (Eldorado) (1990)

Faixas:
01 - Peão de trecho (Zé Geraldo)
02 - Viração (Aroldo Santarosa)
03 - Talismã (Fernando Melo - Zé Geraldo)
04 - O seringueiro (Zé Geraldo)
05 - O pastor e o leão (Zé Geraldo)
06 - Destino e solidão (André Christóvam)
07 - Ditadores [Como diria Raulzito] (Zé Geraldo)
08 - Olhos (Cissa Martins)
09 - A terra de Gibran (Aroldo Santarosa - Fernando Melo - Kalil Gibran - Luiz Bueno - Zé Geraldo)
10 - Boa Vista (Zé Geraldo)


Ninho de Sonhos (Eldorado) (1991)


Faixas:
01 - Ninhos de sonhos (Zé Geraldo)
02 - Visitinha de beija-flor (Fernando Melo - Zé Geraldo)
03 - Galho seco (Zé Geraldo)
04 - Onde jaz meu coração (Belchior)
05 - Cantiga de chuva (Luizão Bueno - Tavares Dias)
06 - Filhos da noite (Zé Geraldo)
07 - Truques do tempo (Aroldo Santarosa - Tavares Dias - Zé Geraldo)
08 - Nem Pink Floyd explica (Aroldo Santarosa - Zé Geraldo)
09 - Piratininga (Renato Teixeira)
10 - Bolo de aniversário (Aroldo Santarosa)




Aprendendo a Viver (Eldorado) (1994)


Faixas:
01 - Eu não tenho nada com isso (Carlos Thiago)
02 - De asa caída (Zé Geraldo)
03 - Negro amor [It's all over now, baby blue] (B.Dylan - Péricles Cavalcanti)
04 - Aprendendo a viver (Renato Teixeira)
05 - Deságua (Zé Geraldo)
06 - Cachorro urubu (Paulo Coelho - Raul Seixas)
07 - Clandestino em Nova York (Zé Geraldo)
08 - Notícias de terra civilizada (Jorge Melo - Belchior)
09 - Os sonhos que a vida nos dá (Zé Geraldo)
10 - Terceiro mundano (Haroldo Santarosa -  Zé Geraldo)




Acústico (Paradoxx) (1996)

Faixas:
01 - Reciclagem (Zé Geraldo)
02 - O preço da rosa (Tavares Dias - Zé Geraldo)
03 - Eu não tenho nada com isso [Só estou falando] (Carlos Thiago)
04 - A poeira, o canto e você (Zé Geraldo)
05 - Cachorro urubu (Paulo Coelho - Raul Seixas)
06 - Talismã (Fernando Melo - Zé Geraldo)
07 - Cidadão (Lúcio Barbosa)
08 - Galho seco (Zé Geraldo)
09 - Filhos da noite (Zé Geraldo)
10 - Senhorita (Zé Geraldo)
11 - Negro amor [It's all over now, baby blue] (B.Dylan - Péricles Cavalcanti)
12 - Peão de trecho (Zé Geraldo)
13 - Ou dá ou desce (Zé Geraldo)

No Meio da Área (Paradoxx) (1998)

Faixas:
01 - Zé e José (Marcão Lima - Zé Geraldo)
02 - Luz ainda que tardia (Tavares Dias - Zé Geraldo)
03 - Banquete de hipócritas (Marco Rezende)
04 - 4 Blues do Municipal (Daniel Cabana - Birhú de Pirituba)
05 - Olhos de jardineiro (Zé Geraldo)
06 - Coroação de Maria (Tavares Dias - Zé Geraldo)
07 - Demasiadamente urbano (Renato Teixeira)
08 - Uma balada pra Gija (Zé Geraldo)
09 - Traficantes de abobrinhas (Tavares Dias - Zé Geraldo)
10 - Meninos (Juraíldes da Cruz)
11 - No meio da área (Zé Geraldo)




Zé Geraldo e Renato Teixeira - Um novo amanhecer (2000)

Faixas:
01 - Galho Seco
02 - O Violeiro Toca
03 - Cidadão
04 - Ai Que Saudades da Amélia
05 - Era Luz
06 - Nada Além de um Sonho
07 - Palmas D'Água
08 - Saudade
09 - Raízes
10 - Lua Curiosa
11 - Voar Voar
12 - Senhorita
13 - Meu Veneno
14 - Calix Bento
15 - Felicidade




Tô Zerado (Sony) (2002)

Faixas:
01 - Tô Zerado
02 - Assim Falou o Poeta
03 - A Baba do Ali Babá
04 - Abre Aspas
05 - Coração de Rei
06 - Tão Bonita
07 - Mundo Véio Cansado
08 - Dama da Noite
09 - Meu Caminho de Nuvens Brancas
10 - Pinel
11 - Até Tú




 Cantorias e Cantadores 3 (2003)



Faixas:
01 - Deságua - Zé Geraldo
02 - Paula e Bebeto - Geraldo Azevedo
03 - Casa Amarela - Pena Branca
04 - Viola Quebrada - Isaac Brasil
05 - Notícias de Terra civilizada - Zé Geraldo
06 - Em Copacabana - Geraldo Azevedo
07 - Eu, a Viola e Deus - Isaac Brasil
08 - Papo Furado - Pena Branca
09 - Meu Pião/Àguas de Março - Geraldo Azevedo
10 - Coração de Violeiro - Isaac Brasil
11 - Galho Seco - Zé Geraldo
12 - Rio Abaixo - Pena Branca
13 - Amargo - Isaac Brasil
14 - Cidadão - Zé Geraldo
15 - Canta Coração/Principe Brilhante/Canta Canta - Geraldo Azevedo


Um Pé no Mato - Um Pé no Rock (Sol do Meio Dia) (2006)


Faixas:
01 - Deságua
02 - O Seringueiro
03 - Semente de Tudo
04 - Senhorita
05 - Olhos de Jardineiro
06 - Cidadão
07 - Lua Curiosa 
08 - Peão de Trecho 
09 - Zé e José (
10 - Terceiro Mundano
11 - Olhos Mansos 
12 - Galho Seco
13 - Como Diria Dylan
14 - Milho aos Pombos


Catadô de Bromélias (Sol do Meio Dia) (2008) 


Faixas:
01 - Na Barra do seu Vestido
02 - Last Station Before New York
03 - Catadô de Bromélias
04 - Última Reza
05 - Mr. Tamborine Man
06 - Encantamento
07 - As Canções do Embornal
08 - Diário de Bicicleta (o Dia que Encontrei Chê Guevara na Zona em Valadares) 
09 - Porra Mano!
10 - A Fé


Cidadão 30 e poucos anos (Microservice) (2011)
CD Zé Geraldo - Cidadão:Trinta e Poucos Anos



Faixas:
01 - Reciclagem 
02 - De Asa Caída
03 - Maria Bonita
04 - Vaqueiros Urbanos
05 - Luz Ainda Que Tardia
06 - Tão Bonita
07 - Cidadão
08 - Um Simples Olharzinho Seu
09 - Nega
10 - Galho Seco
11 - Aprendendo A Viver
12 - Cachorro Urubu
13 - Pelas Chaves De São Pedro
14 - Senhorita



Fonte: Site oficial do do artista e internet

0 comentários:

LinkWithin