sexta-feira, 11 de julho de 2008

DISCOS RAROS

Esse novo quadro aqui do blog procurará mostrar compactos que poucos conhecem dos artistas nacionais. As gravadoras tinham por cautela em décadas passadas lançar primeiro o compacto do artista para atestar a aceitação do público. Foi assim com muitos nomes de nossa MPB. Para começar irei publicar o primeiro disco do Fagner (em dupla com o Cirino) em 1971.


CIRINO E FAGNER
Gravadora: RGE (Nº 70.482)
Lançamento: 1971 (compacto simples)

A Nova Conquista (Raimundo Fagner/Ricardo Bezerra)
Copa Luz (Cirino/Sérgio Costa)

O primeiro compacto simples de Raimundo Fagner (gravado em parceria com o Wilson Cirino, outro cearense entregue à sorte na cidade grande), lançado pela gravadora RGE, em novembro de 1971, passou despercebido do grande público.
No compacto (RGE, Nº 70.482) produzido por Nestor e Antonieta Bérgamo, estão as músicas A Nova Conquista (de Fagner e Ricardo Bezerra) e Copa Luz (de Cirino e Sérgio Costa). A idéia dos produtores era criar uma dupla que pudesse competir e/ou ultrapassar o sucesso alcançado por Antônio Carlos e Jocafi, tanto que as duas composições gravadas são ''sambinhas'', bem no estilo das músicas lançadas no início da década pela dupla baiana. O que tudo indica é que não houve interesse da RGE em gravar a música Mucuripe, que na época já era bem conhecida através de Elis Regina que a cantava nos shows. O certo é que houve uma certa coação da gravadora RGE do tipo: ''ou você, Fagner, grava o que nós queremos ou então não grava nada aqui.''
Raimundo Fagner estava consciente da importância deste primeiro disco. Sabia o quanto tinha sido árduo chegar até ali. Tivera sorte. Não é para qualquer um chegar no Rio de Janeiro, e em pouco meses gravar um disco. Era o início de tudo. E desistir, com certeza, não estava em seus planos. A confirmação estava na dedicatória do compacto aos seus pais:

''Alô, Alô família! Eis a primeira tocada. Daqui prá frente é mais fácil. Este até que deu um durinho, mas agora vai ser melhor. Um abraço em todos: Papai, mamãe, Marta, Fares, Neta, Neto, Taizinha, Veline, Maroísa, na vizinhança familiar, etc...''
Raimundo Fagner, Rio,29/11/71

3 comentários:

Milka disse...

como é que eu posso fazer o download? não tem link?

Anônimo disse...

Ativa o blog cara, link? este compacto é raro do fagner, quero ouvir!!

Bruno Negromonte disse...

Mantive todos os links ativos por um bom tempo, porém chegar junto para a manutenção do blog ninguém se dispunha a ajudar na manutenção do espaço. Agora estamos sob patrocínio de alguns parceiros que dentre as regras existentes em nossos contratos está na não disponibilização de links para downloads, infelizmente... há outros espaços aqui na internet que talvez você venha a conseguir.

Abraço!

LinkWithin