domingo, 2 de março de 2008

OS 100 MAIORES DISCOS DA MPB







Vira e mexe a mídia, seja impressa ou eletrônica, elege os melhores "quaisquer coisas" de todos os tempos. Dessa vez, aproveitando o ensejo, nós aqui do Musicaria Brasil (a partir de outros levantamentos de diversos estudiosos, produtores e jornalistas) elegemos os melhores discos brasileiros. A lista talvez não venha a agradar algumas pessoas, mas fica a oportunidade de manifestação a par de cada um. O Musicaria Brasil resolveu tirar da gaveta as capas desses álbuns que fazem (ou fizeram) parte da história de diversos leitores e compartilhar com todos que frequentam o nosso espaço. Caso a lista não venha a agradar, manifestem-se!!!




Acabou Chorare (Novos Baianos, 1972)

Tropicália ou Panis et Circencis (Vários, 1968)

Construção (Chico Buarque, 1971)
Chega de Saudade (João Gilberto, 1959)
Secos e Molhados (Secos e Molhados, 1973)

A Tábua de Esmeralda (Jorge Ben, 1974)

Clube da Esquina (Milton Nascimento & Lô Borges, 1972)

Cartola (Cartola, 1976)
Os Mutantes (Os Mutantes, 1968)

Elis & Tom (Elis Regina e Antônio Carlos Jobim, 1974)
Krig-Ha Bandolo (Raul Seixas, 1973)
Da Lama ao Caos (Chico Science & Nação Zumbi, 1994)
Amor de Índio (Beto Guedes, 1978)
Samba Esquema Novo (Jorge Ben, 1963)

Fruto Proibido (Rita Lee, 1975)

Racional Volume 1 (Tim Maia, 1975)

Contemporâneos (Dori Caymmi, 2001)

Fa-Tal - Gal a Todo Vapor (Gal Costa, 1971)

Cabeça Dinossauro (Titãs, 1986)

Dois (Legião Urbana, 1986)

Martinho da Vila (Martinho da Vila, 1969)

Coisas (Moacir Santos, 1965)

Roberto Carlos em Ritmo de Aventura (Roberto Carlos, 1967)

Tim Maia (Tim Maia, 1970)

Expresso 2222 (1972)

Nós vamos Invadir Sua Praia (Ultraje a Rigor, 1985)

Roberto Carlos (Roberto Carlos, 1971)

Os Afro-Sambas (Baden Powell, Quarteto em Cy e Vinícius de Moraes, 1966)

A Dança da Solidão (Paulinho da Viola, 1972)

Carlos, Erasmo (Erasmo Carlos, 1970)

Pérola Negra (Luis Melodia, 1973)

Caymmi e Seu Violão (Dorival Caymmi, 1959)

Canção do amor demais (Elizeth Cardoso, 1958)

O Pirulito da ciência (Tom Zé, 2010)

Falso Brilhante (Elis Regina, 1976)

Circuladô Vivo (Caetano Veloso, 1992)

Maria Fumaça (Banda Black Rio, 1977)

Selvagem? (Os Paralamas do Sucesso, 1986)

Luz (Djavan, 1982)

Benito di Paula (Benito di Paula, 1971)

O Bloco do Eu Sozinho (Los Hermanos, 2001)

Refazenda (Gilberto Gil, 1975)

Feminina (Joyce, 1981)

Samambaia (César Camargo Mariano e Hélio Delmiro, 1981)

Alegra, Alegria (Wilson Simonal, 1967)

O grande Encontro (Elba, Alceu, Geraldo e Zé Ramalho, 1996)

As Aventuras da Blitz (Blitz, 1982)

Ao vivo no Canecão (Simone, 1980 )

Revolver (Walter Franco, 1975)

Ave de prata (Elba Ramalho, 1979)

Cartola (Cartola, 1974)
<
Asas da América (Carlos Fernando, 1979)

Ai, ai, ai de mim (João Bosco, 1987)

Calango (Skank, 1994)

A luz do solo (Geraldo Azevedo, 1985)

Sete desejos (Alceu Valença, 1992)

Antônio Carlos Jobim (Tom Jobim, 1963)

Voz no ouvido (Pedro Mariano, 2000)

Gil e Jorge Ogum Xangô (Gilberto Gil e Jorge Ben, 1975)

Imagem e som (Cassiano, 1971)

A peleja do Diabo com o Dono do Céu (Zé Ramalho, 1979)

Mote e Glosa (Belchior, 1974)

Show Opinião (Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale, 1965)
>
Nelson Cavaquinho (Nelson Cavaquinho, 1973)

Cinema Transcendental (Caetano Veloso, 1979)

A Vida Do Viajante - Ao Vivo (Gonzagão e Gonzaguinha, 1981)

Ventura (Los Hermanos, 2003)

Samba Esquema Noise (Mundo Livre S/A, 1994)

Os Diagonais (Os Diagonais, 1969)

Noel Rosa e Aracy de Almeida (Aracy de Almeida, 1950)

Cássia Eller (Cássia Eller, 1994)

Angela Ro Ro (Angela Ro Ro, 1979)

Hyldon (Hyldon, 1975)

Intimidade (Lô Borges, 2008)

Donato Deodato (João Donato e Eumir Deotado, 1969)

Canções Praieiras (Dorival Caymmi, 1954)

Na Esquina (João Bosco, 1999)

Álibi (Maria Bethânia, 1978)

Gal Costa (Gal Costa, 1969)

Noites com Sol (Flávio Venturinni, 1993)

Roberto Carlos (Roberto Carlos, 1977)

Passarinho Urbano (Joyce, 1977)

Cordel do Fogo Encantado (Cordel do Fogo Encantado, 2001)

Acústico (Moraes Moreira, 1995)

Beleléu, Leléu, Eu (Itamar Assumpção e Banda Isca de Polícia, 1980)

Verde Anil Amarelo Cor de Rosa e Carvão (Marisa Monte, 1994)

Quando o Carnaval Chegar (Bethânia, Chico Buarque e Nara Leão, 1972)

Renato Teixeira, Pena Branca e Xavantinho (Ao Vivo em Tatuí, 1991)
Renato Braz (Renato Braz, 1996)

Na pressão (Lenine, 1997)

Fátima Guedes (Fátima Guedes, 1979)

Meus amigos são um barato (Nara Leão,1977)

Resposta ao tempo (Nana Caymmi, 1998)

Traduzir-se (Fagner, 1981)

Doces Bárbaros (Gil, Bethânia, Caetano e Gal, 1976)

Luiz Gonzaga Ao Vivo Volta Pra Curtir (Luiz Gonzaga, 2001)

Amazonas (Naná Vasconcelos, 1973)

Circense (Egberto Gismonti, 1980)

Vivendo Vinícius (Baden, Miúcha, Toquinho e Carlos Lyra 1999)

Rádio Pirata ao Vivo (RPM, 1986)

1 comentários:

Alexandre Marques disse...

Corrigindo algumas erratas:
A Tábua de Esmeralda é de 1974;
Expresso 2222 (Gil) é de 1972;
Calango (Skank) é de 1994;
DonatoDeodato é de 1973.

LinkWithin