sábado, 5 de novembro de 2011

FILÓ MACHADO - 60 ANOS DE VIDA E 50 DE CARREIRA

Instrumentista de mão cheia, o cantor e compositor paulista começou a sua carreira ainda criança e agora, em 2011, completa 50 anos de carreira e 60 de idade.


Dentro da música, Filó Machado exerce diversas funções. Adjetivos como compositor, instrumentista, cantor, arranjador e produtor encaixa-se muito bem dentro do seu currículo musical; currículo este que começou a ter inserido em seu cerne atividades musicais ainda criança. Nascido em Ribeirão Preto em 3 de fevereiro de 1951., Filó aos dez anos já começa a atuar em grupos de baile, como o New Boys, Acadêmicos de Marília, Birutas do Ritmo e Conjunto Icaraí.

Em 1967 trabalhou como cantor e guitarrista no Grupo Black Falcons, no ano seguinte entrou em estúdio e gravou o primeiro disco do Black Falcons. Em 1969 cursou o primeiro grau no Colégio Dom Bosco em Monte Aprazível (SP) onde atuou como professor prático de música, formando uma orquestra de cordas com setenta integrantes.



Em 1970 excursionou pelo Brasil fazendo direção e regência da Orquestra de Violões do Colégio Dom Bosco de Monte Aprazível, já no ano posterior foi para São Paulo e começou a trabalhar em casas noturnas como Carinhoso, Batuqueje, Zibuka, Jogral, Catedral da Samba, Telecoteco, Igrejinha e Terceiro Whisky. Em 1972 participou como violonista no LP "Caminhada" de Marília Medalha, além de trabalhar com a violonista Rosinha de Valença e com a cantora Simone na boate Igrejinha.

Em 1973 apresentou-se na noite paulistana ao lado de Benito de Paula, Leny Andrade, Zé Luiz Mazziotti, Geraldo Cunha, Macumbinha, Mutinho e Bira (do sexteto do Jô) e participou do LP "Catedral do Samba Ao Vivo" ao lado de Alcione e Fabião. O ano de 1974 foi o ano que realizou seu primeiro show com composições próprias no Teatro 13 de Maio.

Entre os anos de 1975 e 1977, ao lado da flautista Léa Freire, trabalhou com a cantora Alaíde Costa, com o grupo Originais do Samba e participou de um grande show acompanhando o compositor Adoniran Barbosa. Fez uma série de shows em universidades como: Puc, Fatec, Usp e Mackenzie, todas em São Paulo.

Em 1978 apresentou-se ao lado de Johnny Alf e Alaíde Costa no Teatro Pixinguinha e produziu o LP "O Violão de Celso Machado" e gravou seu primeiro disco "Filó" (Chantecler) - incluindo as parcerias com Judith de Souza. "Velha Cidade", que fez parte da trilha da novela "Como salvar meu Casamento" (TV Tupi), e o sucesso "O Polvo". O LP contou com as participações de Léa Freire, Roberto Sion, Celso Machado e Aluízio Pontes.



Em 1979 inaugurou o bar Boca da Noite e teve seu LP "Filó" como um dos mais executados do ano.

Em 1980 produziu e dirigiu o LP "Confraria" de Robson Santos e participou do LP "Brincadeira Manhã" de Lé Dantas e Cordeiro.

Em 1981 participou do disco "Seduzir" de Djavan, gravando a música "Jogral" em parceria com o compositor. Pelo projeto Pixinguinha, fez uma turnê com Djavan e Fátima Guedes, realizando também a direção musical do show "Bailarina" da cantora e compositora.

Em 1982, lançou o compacto simples "Trem Fantasma", que obteve grande execução nas rádios. Fez arranjos e produção do LP "Neon" do grupo Placa Luminosa.

Em 1983, lançou o LP "Origens" (Pointer) com participações especiais de Djavan e Léa Freire. Participou dos programas de maior audiência do circuito televisivo da época, como Chacrinha e Fantástico (Globo), Bolinha e As mais mais (Bandeirantes), além de especiais da TV Cultura.
Teve a música "Terras de Minas" inclusa na trilha da novela "Voltei pra Você" (Rede Globo).

Em 1984, lançou o LP "Canto Fatal" (Pointer) com participações de Jane Duboc, Léa Freire, Roberto Sion, Antônio Adolfo e Banda Sururu de Capote. A música "Canto Fatal" ganhou a versão em italiano "Che Será" e foi gravada pelo cantor Jim Porto.



Em 1985 viajou para os Estados Unidos onde se apresentou em casas de espetáculos como "Razz ma Tazz" (Dallas), "Caravan of Dreams" (Fourth World) e teve seus discos "Origens" e "Canto Fatal" amplamente executados nas rádios americanas. Participou do LP "Entre Amigos" (Pointer) ao lado de Michel Legrand, Gal Costa e Joyce.

Em 1986, no Rio de Janeiro, participou do "Free Jazz Festival" com Leny Andrade, na mesma noite em que também se apresentaram Egberto Gismonti e Ray Charles. Fez a trilha da peça "Sonho de uma noite de verão" (Shakespheare) e retornou aos Estados Unidos para uma série de shows. De volta ao Brasil, acompanhou o cantor "Cazuza" no programa de televisão "Som Brasil" (Rede Globo).


Em 1987 participou de um grande encontro de compositores na sala Guiomar Novaes e acompanhou Ivan Lins no programa "Som Brasil" (Rede Globo).

Em 1988 fez arranjos e produção do CD "Brèsil" da cantora Loalwa Brás.

Em 1989 viajou para França, onde fez uma série de shows na "Cote D'azur" em casas de espetáculos como L'aventure e Pam-Pam (Nice), além de "Arma di Taggia" (Itália). Neste mesmo ano conheceu Michel Legrand que o convidou para um espetáculo no "Teatro Bercy".



Em 1990 fez uma série de shows em Paris em casas de espetáculos como Baiser Sale, Le Petit Journal de Montparnasse, Discophage, Le Petit Opportun e Via Brasil (Bordeaux). Apresentou-se no Festival "Les Arts au Soleil", na costa atlântica da França.

Em 1991 apresentou-se na Alemanha ao lado da cantora Elisabeth Tuchmann. Na França, no Festival de Uzeste, ao lado de Jon Hendricks. E em Fougeres, no Festival Internacional de Guitarras, onde também se apresentaram Larry Coryell, John Mac Laughlin Trio e Christian Escoudé Trio.

Em 1992 participou do Festival "Nuits Atypiques" de Langon (França), que destacava artistas do folclore da Índia, Madagascar, Tailândia, África do Sul e Antilhas.

Em 1993 apresentou-se novamente no Festival de Uzeste, na França, e fez show na Córsega.
Produziu, dirigiu e fez arranjos dos CDs de Ana Carla e Robson Santos.
Gravou "Oxalá Père" na França com participação de Hermeto Paschoal e Loalwa Brás.

Em 1994 apresentou-se no Festival de Jazz de Cannes, cuja programação incluía também os shows de Ray Charles, Nina Simone, All Jarreau, Michel Legrand e Diana Ross.

Em 1995 participou como músico, compositor e arranjador no CD "Rendez-vous Brésil Cuba" de Jane Bunnet.

Em 1996 lançou o CD "Milagre da Canção" com participações de Michel Legrand, Tetê Espíndola, Johnny Alf, Paulo Bellinati, Cibele Codonho, Naylor Proveta, Michel Freidenson e Jane Bunnet.



Produziu, dirigiu e fez arranjos dos CDs "Luz" de Mônica Marsola e "Momentos" de Zezé Freitas.
A convite da flautista japonesa Yuka Kido, gravou no Pantanal e Rio de Janeiro, o CD "Aracuã", com produção de Kazuo Yoshida. No repertório, cinco de suas composições e arranjos com os músicos Arismar do Espírito Santo, João Carlos Coutinho, Lula Galvão, Carlos Bala e Robertinho Silva. Fez turnê por todo o Canadá com o show "Rendez-vous Brésil Cuba" ao lado de Jane Bunnet, Celso Machado, Hilário Duran, Carlito Del Puerto e Larry Crammer.

Em 1997 assinou a direção musical e os arranjos do CD "Vocalise" do grupo A Três, com produção de Jun Itabashi (Bossanovalogia). Também produziu e fez arranjos do CD "Num Tom Delicado", de Bia Mestriner.

Em 1998 apresentou-se no Japão como convidado especial do grupo A Três na casa de espetáculos TBS Blitz (Tóquio) e em especial transmitido pela TV japonesa NHK para todo o país. Realizou workshops em Tóquio e apresentou shows solo em Fujisawa e Kamakura, além de shows com Yuka Kido. Participou como músico e arranjador dos CDs "Mosaico" da percussionista Saoli Sendo e "Espírito Serafim" da cantora Toyonno.

Em 1999 produziu, dirigiu e fez os arranjos do CD "Zezé Freitas interpreta Zica Bergami" e lançou o CD "Cantando um Samba" (Mallandro Records) nos Estados Unidos, Europa e Ásia.

Em 2000 apresentou no "Altxerri" - casa de espetáculos de San Sebastian (Pays Basco) - show do CD "Cantando um Samba", que foi indicado para o Grammy na categoria "Latin Jazz".



Em 2001 apresentou-se no "Jazz House" de Copenhagen, na Dinamarca. Ao lado de Gal Costa, Dori Caymmi, Toots Thielemans, Cesar Camargo Mariano, Romero Lubambo, Jane Monheit e Paula Robison participou de um tributo a Tom Jobim, no Carnegie Hall de Nova York. Ainda nos EUA, apresentou-se no "Esnug Harbor" de New Orleans, "Bird of Paradise" de Ann Harbor e "Night Town" em Cleveland. Também fez shows em Tóquio e Takasaki (Japão) ao lado da cantora Toyonno. Fez a produção e arranjos do CD "Salada de Danças" da compositora Zica Bergami (autora do clássico "Lampião de Gás").

Em 2002, sob direção artística de Zé Luiz Soares, direção de estúdio e produção executiva de Cibele Codonho, teve seu CD "Porto Seguro" lançado pela gravadora Lua Discos no Brasil e exterior, com participações de Léa Freire, Arismar do Espírito Santo, Laércio de Freitas, Robertinho Silva, Keco Brandão e Naylor Proveta. Apresentou-se no Festival de Jazz "Artes de Março" em Teresina (Piauí), na mesma edição em que se apresentaram Léo Gandelmann, Toninho Horta e Márcio Menezes. Relançou os álbuns Origens, Canto Fatal, Oxalá Père e Milagre da Canção para os mercados brasileiro e asiático.

Em 2003, junto com percussionista japonês Guennoshin, lançou o CD "F to G", realizando uma série de shows com o flautista número um do Japão "Masami Nakagawa". Fez arranjos e participou como intérprete do CD "Cartas do Brasil" do compositor e instrumentista Tetsuo Sakurai, ao lado de Djavan, Rosa Passos e Valéria Oliveira. No Brasil, fez show com Tito Madi.



Em 2004 dividiu o palco do Sesc Pompéia com Johnny Alf, Alaíde Costa, Carmem Costa e José Domingos num show em homenagem à "Noite Paulista". Acaba de lançar pela gravadora Maritaca, com produção de Léa Freire, o CD "Jazz de Senzala", com as participações de Toninho Horta, Arismar do Espírito Santo, Théo de Barros, Teco Cardoso, Vinicius Dorin e Thiago do Espírito Santo, além da própria Léa Freire. Participou do projeto Pixinguinha, ao lado de Alaíde Costa pelo sudeste e sul do Brasil em cidades como Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Londrina.

Em 2005, lançou pela gravadora Lua Music em parceria com a cantora Cibele Codonho o CD “Tom Brasileiro”. Fez uma tournée pelo Japão, se apresentando nas cidades de Tókio, Nagoya, Osaka, Yamagata, Rathinohe. Em 2006 Filó Machado volta a fazer uma tournée ao lado de Tetsuo Sakurai (baixista do Cassiopéia) por várias cidades do Japão como Kioto, Kurachik, Nagoya, Osaka, Yokohama, e em seguida no Java Jazz Festival 2006 na cidade de Jakarta e no mesmo Festival se apresentaram Take 6, Tower of Power, Kool and the Gang, Hiromi, Incógnito, Bob James, Lee Ritenour e Natan East. Em seguida, se apresentou encerrando o Festival Internacional de Quito, Equador, no mesmo Festival se apresentaram John Arbecombie, Rosa Passos e Nico Wayne. Participou do projeto Pixinguinha, ao lado de Alaíde Costa pelo sudeste e sul do Brasil em cidades como Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Londrina. Ainda em 2005, lançou pela gravadora Lua Music em parceria com a cantora Cibele Codonho o CD “Tom Brasileiro”. Fez uma tournée pelo Japão, se apresentando nas cidades de Tókio, Nagoya, Osaka, Yamagata, Rathinohe.



Em 2006 Filó Machado volta a fazer uma tournée ao lado de Tetsuo Sakurai (baixista do Cassiopéia) por várias cidades do Japão como Kioto, Kurachik, Nagoya, Osaka, Yokohama, e em seguida no Java Jazz Festival 2006 na cidade de Jakarta e no mesmo Festival se apresentaram Take 6, Tower of Power, Kool and the Gang, Hiromi, Incógnito, Bob James, Lee Ritenour e Natan East. Em seguida, se apresentou encerrando o Festival Internacional de Quito, Equador, no mesmo Festival se apresentaram John Arbecombie, Rosa Passos e Nico Wayne.


Discografia Oficial

Filó (1978)
Produtor Fonográfico: Gravações Chantecler Ltda
Direção Artística e Produção: Luiz Mocarzel
Arranjos e Regências: Wilson Mauro
Técnico de Gravação: Gabi - Joãozinho
Mixagem: Renaldo Maziero
Corte: Milton Araújo
Diretor de Arte: Sérgio Grecu
Produção e Arte: Antonio Luiz
Past-Up: Trinkão
Foto: Oswaldo Micheloni
Voz: Filó Machado
Voz: Aleuda Chaves
Bateria: Peninha
Baixo: Fernando Moraes
Violão, Piano: Filó Machado
Órgão: Aluízio Pontes
Guitarra: Carlinhos Machado e José Neto Flautas: Léa Freire e Roberto Sion
Percussão: Peninha, Marcelo Machado, Judith de Souza e Celso Machado
Sax Tenor: Bolão
Sax Barítono: Carlos Alberto Piston: Felpudo
Soprano: Hector Costita e Roberto Sion Trompa: Charlie e Daniel
Cordas: Alexandre Vocal: As Três Marias

Faixas:
01 - O Polvo (Judith de Souza - Filó Machado)
02 - Viver e Sonhar (Judith de Souza - Filó Machado)
03 - Tigre de Bengala (Judith de Souza - Filó Machado)
04 - Ponta de Faca no Peito (Judith de Souza - Filó Machado)
05 - Fatos da Visão (Filó Machado - Ruy Baiano)
06 - Menino Diabo (Judith de Souza - Filó Machado)
07 - Velha Cidade (Filó Machado - Judith de Souza)
08 - Gira Sol (Judith de Souza - Filó Machado)
09 - Pindorama (Judith de Souza - Filó Machado)
10 - Ascensão (Judith de Souza - Filó Machado)


Origens (1983)
Produção e Direção: Filó Machado
Arranjos: Filó Machado, Ademir Candido e Mario Lúcio
Técnicos de Gravação: Renaldo Maziero e Roberto Marques
Direção de Arte: Ariel Severino
Fotos: Ariel Severino
Gravado e Mixado no Estúdio Interson/São Paulo-1983
Participações Especiais:
Djavan [Gentilmente cedido pela Sony Music]
Placa Luminosa
Léa Freire
Voz: Filó Machado, Léa Freire
Violão: Filó Machado, Ademir Cândido
Viola: Ademir Cândido
Guitarra: Filó Machado, Riba, Ademir Cândido, Carlinhos Machado
Baixo: Ary, Luiz Cavalcante, José Pereira
Teclados: Filó Machado, Jota, Fernando Moraes, Luiz Mello
Piano: Filó Machado, Jota, Fernando Moraes
Bateria: Marcelo Machado, Luiz Carlos, Lilian Carmona, Paulinho Azevedo
Percussão: Filó Machado, Álvaro Soares, Fabinho Freire, Bizú, Ademir Cândido, Sizão Machado
Sax Tenor: Mário Lúcio Sax Alto: Caca Malaquias, Mário Lúcio
Flug: Nahor Gomes Trompete: Walmir Gil, Nahor Gomes
Trombone: François Lima Flauta: Léa Freire Vocal: Filó Machado, Julius Marden,
Márcia Regina, Pat Escobar, Nilza Lacerda, Magali Mussi, Bro, Gisele

Faixas:
01 - Quero Pouco Quero Muito (Filó - Judith de Souza)
02 - Entre Nós (Filó - Ana Terra)
03 - Minorias (Filó - Sergio Natureza)
04 - Vida Despetalada (Filó - Aldir Blanc)
05 - Terras de Minas (Filó - Judith de Souza)
06 - Não Houve Nada (Filó - Sergio Natureza)
07 - Baião Para o Sul (Ademir Cândido)
08 - Origens (Filó - Judith de Souza) with Djavan
09 - Blue Note (Filó - Fátima Guedes)
10 - Vale o Escrito (Filó - Aldir Blanc)
11 - Dom Bosco (Filó)

Canto Fatal (1984)
Produção musical: Filó Machado
Produção executiva, coordenação e direção: Elodi
Assistente de Estúdio: Fernando
Técnicos de gravação: Fontanari/Walter Lima/Stelio
Técnico de mixagem: Stelio
Arranjo de base: Filó Machado
Arranjo de metais: Beto Iannicelli e Léa Freire
Direção de arte e capa: Viviani Codato e Patrícia Suplicy
Foto: Valdir
Gravado nos Estúdios da RCA-SP em junho e julho de 1984
Participação de Jane Duboc, Antonio Adolfo, Roberto Sion,
Banda Sururu de Capote
Voz: Filó Machado
Vocalize: Léa Freire, Marcelo Machado
Violão: Filó Machado, Zé Caetano
Violão 12 cordas: Beto Iannicelli
Bateria: Filó Machado, Lilian Carmona, Bizú, Théo Lima, Adriano de Oliveira, Paulinho Azevedo
Guitarra: Filó Machado, Beto Iannicelli, Carlinhos Machado
Percussão: Filó Machado, Marcelo Machado, Álvaro Soares, Bizú, Café, Maguinho, Adriano de Oliveira
Piano: Filó Machado, Marcelo Machado, Antônio Adolfo, Pichú Borrélli, Hugo Fatoruso, Elodi
Teclado: Filó Machado, Rick Pantoja, Pichú Borrélli
Baixo: Bira de Castro, Luiz Cavalcante, Sizão Machado, Ivani Sabino
Flauta: Léa Freire, Suzy Schwartz
Metais: Neto, Caue, Darcy, Mané, Ubaldo, Marquinho, Henrique, Moisés, Zé Nogueira
Vocal: Filó Machado, Julius Marden, Márcia Regina, Astrid, Nilza Lacerda

Faixas:
01 - Perfume de Cebola (Filó Machado - Cacaso)
02 - Cavalo Do Cão (Filó Machado - Cacaso)
03 - Poesia No Sangue (Filó Machado - Judith de Souza)
04 - Desejo Desejado (Zé Maurício Machline - Filó Machado)
05 - Boca de Dendê (Aldir Blanc - Filó Machado)
06 - Vice- Versa (Filó Machado - Sérgio Natureza)
07 - Venha Ate Minha Casa (Filó Machado - Judith de Souza)
08 - Arco-Iris da Paz (Filó Machado - Judith de Souza - Luca Salvia - Jane Duboc)
09 - O Cão e o Vagabundo (Filó Machado - Judith de Souza)
10 - Buraco (Fátima Guedes - Filó Machado)
11 - Canto Fatal (Filó Machado - Judith de Souza)


Oxalá Père (1993)
Produção e arranjos: Filó Machado
Gravado e mixado no Estúdio CIMAC - Cordes-sur-Ciel (Tarn)
França (1990-1991)
Engenheiro de som: Phillippe Tessier
Copista: Eliana Mauad
Produtor executivo: Yves Simonnot
Participações: Hermeto Paschoal, Loalwa Brás, Sabine Boyer,
Thierry Rougier
Foto: Ricardo Jardin
Arte: Michel Le Page
Voz: Filó Machado
Voz: Loalwa Bráz
Vocal: Filó Machado, Thierry Rougier, Sabine Boyer
Guitarra: Filó Machado
Percussão: Filó Machado, Thierry Rougier
Teclados: Hermeto Paschoal, Filó Machado
Flauta: Sabine Boyer
Violão acústico: Thierry Rougier
Efeitos de percussão: Regina Rougier, Franck, Marc

Faixas:
01 - Oxala Pere (Filó Machado)
02 - Menino de Ouro (Filó Machado - Judith de Souza)
03 - Origens II (Filó Machado)
04 - Por Amor (Filó Machado)
05 - Pause (Filó Machado e Luciana de Grammont)
06 - Jogral (José Neto - Djavan - Filó Machado)
07 - Odira-E (Marcia Gatto - Filó Machado)
08 - Rainhada Noite (Filó Machado - Judith de Souza)
09 - Poeta Diferente (Francisco Blanco - Filó Machado)
10 - Definigao Do Amor (Filó Machado - Judith de Souza)
11 - Ao Amigo Filo (Hermeto Pascoal)


Milagre da Canção (1996)
Direção Musical, Produção e Arranjos: Filó Machado
Produção Executiva: Lailo Moreyra
Assistente de direção: Cibele Codonho
Assistente de Produção: Lúcia Rodrigues
Foto da capa: Carlos Costa
Fotos do encarte: Roberto Marques Del
Nero Carlos Costa e
Mario Luiz Thompson
Programação Gráfica: J. A. Torquato
Gravado e mixado nos estúdios:
Ritmo Produções, Mahalia,
Cysmo Record (Paris), Estúdio 26 (Juan 'Les Pins Cote D'azur),
New Studio, Fruto da Terra e Estúdio 440 Hz
Jane Bunnet gentilmente cedida por Justin Time Records Inc
Voz: Filó Machado
Violão: Filó Machado
Guitarra: Filó Machado
Percussão: Filó Machado
Violão de Aço: Paulo Bellinati
Sax soprano: Jane Bunnet
Sax Alto: Naylor Proveta Azevedo
Piano: Michel Legrand, Johnny Alf
Teclados: Michel Freidenson, Filó Machado
Participação Especial - Voz: Michel Legrand, Johnny Alf, Tetê Espíndola, Cibele Codonho
Voz de Efeito: Serginho Machado

Faixas:
01 - Por Onde Andávamos (Sergio Ricardo - Filó Machado)
02 - Ponte Nacional (Cláudio Roditi - Filó Machado)
03 - Cristal (Judith de Souza - Filó Machado)
04 - Je Viens Te Dire La Verite (Michel Legrand - Filó Machado)
05 - Vela (Judith de Souza - Filó Machado)
06 - Porta Fechada (Sergio Ricardo - Filó Machado)
07 - Geminha (Filó Machado)
08 - Milagre Da Canção (Judith de Souza - Filó Machado)
09 - Bolero Das Paixões (Bia Mestriner)
10 - Sweet Melody (Filó Machado)
11 - Tema Do Encontro (Filó Machado)
12 - Mr. Freidenson (Filó Machado)
13 - Choro Du Père (Filó Machado)
14 - Salsa No Fubá (Filó Machado)


Cantando um samba (2000)
Produzido por Filó Machado
Arranjos instrumentais e vocais: Filó Machado
Gravado: Estúdio 440 HZ - São Paulo, Brasil
(exceto a musica ''Pam Pam'' que foi gravada
no estúdio Bordiguera - Itália - outubro, 1989)
Engenheiro: Pichú Borrelli
Masterização: Flávio Nascimento(Cia de Áudio - São Paulo)
Foto da capa: Genevieve Naylor
Fotos do Filó Machado: Marcos Aurélio Olímpio
Design: Corefive (Cincinnati,Ohio)
Tradução: Rick Warm e Egidio Leitão
Gravadora: Malandro Records
Voz: Filó Machado
Vocal: Filó Machado
Violão: Filó Machado
Guitarra: Filó Machado, Thierry Galliano
Baixo: Pichú Borrelli, Christian Pacchiaudi, Myriam Bauer
Piano: Pichú Borrelli
Teclado: Filó Machado, Victor Machado, Serge Munuera
Harmonica: Clayber de Souza
Sax Soprano: Rodrigo Botter Maio
Percussão: Filó Machado/Jean Luc Dana
Bateria: Serginho Machado, Alain Ruard, Fábio Canella

Faixas:
01 - Água Viva (Filó Machado)
02 - Lara-Luri (Filó Machado)
03 - Tema distorcido (Filó Machado - Zilda Cunha)
04 - Boca de Leão (Filó Machado/ Judith de Souza)
05 - Pam Pam (Filó Machado)
06 - Capim (Djavan)
07 - Improvisation (Filó Machado)
08 - Pra Você (Filó Machado - Chaves)
09 - Cantando um Samba (Filó Machado - Gil Guido)
10 - Take Five (Paul Desmond)
11 - Mãe (Filó Machado)
12 - Babaluê, Babaluá (Filó Machado)


Porto Seguro (2001)
Produzido por Zé Luiz Soares
Direção Musical, Arranjos e Regência: Filó Machado
Direção de Estúdio e Produção Executiva: Cibele Codonho
Gravação e Mixagem: Chico Sodré
(Estúdio A da Lua Nova, Fevereiro a Junho/2001)
Masterização: Ignácio Sodré - Fuzz-SP
Projeto Gráfico: Carlos Baptista - New Lab
Fotos: Christian Parente
Realização: Lua Discos
Direção Geral: Thomas Roth
Direção Artística: Zé Luiz Soares
Direção de Comunicação: Moisés Santana
Voz: Filó Machado
Violão: Filó Machado
Guitarra: Filó Machado, Dinan Machado
Piano: Laércio de Freitas
Teclado: Pichú Borrelli, Keko Brandão, Filó Machado
Cordas Virtuais: Keko Brandão
Sax Alto: Naylor Proveta
Trombone: Vitor Campbell Lopes
Violoncelo: Adriana Holtz
Baixo: Myriam Bouer, Fábio Canella, Arismar do Espírito Santo
Bateria: Fábio Canella, Serginho Machado
Percussão: Robertinho Silva
Vocal: Filó Machado, Cibele Codonho
Coro: Solange Codonho, Thomas Roth, Keko Brandão

Faixas:
01 - O sonho (Filó Machado, Luciana de Grammont)
02 - Novo Testamento (Nei Lopes, Filó Machado)
03 - A índia e o atirador de facas (Aldir Blanc, Filó Machado)
04 - Diamante negro (Sérgio Natureza, Filó Machado)
05 - Maracangalha (Dorival Caymmi)
06 - Quatro elementos (Aldir Blanc, Filó Machado)
07 - Porto Seguro (Judith de Souza, Aldir Blanc)
08 - Carmens e Consuelos (Aldir Blanc, Filó Machado)
09 - No tempo que chove (Sérgio Ricardo, Filó Machado)
10 - Maria Três Filhos (Milton Nascimento, Fernando Brant)
11 - Olhos parados (Judith de Souza, Filó Machado)
12 - Sangue (Filó Machado, Francisco Blanco)
13 - Amar a Maria (Filó Machado, Carlito Maia)


Filo Machado & Guennoshin - F to G (2003)
Produzido por Filó Machado e Guennoshin
Gravado e Mixado no Estúdio G - São Paulo
por Guennoshin e Filó Machado
Fotos: Tamiko Hosokawa e
Atsushi Kubota
Voz: Filó Machado
Violão: Filó Machado
Percussão: Guennoshin, Filó Machado

Faixas:
01 - Rio (Roberto Menescal - Ronaldo Bôscoli)
02 - Floresta (Guennoshin)
03 - Berimbau (Vinícius de Moraes - Baden Powell)
04 - Jogral (José Neto - Djavan - Filó Machado)
05 - Telefone (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli)
06 - Ser Total (Filó Machado - Luciana de Grammont)
07 - Samba da Minha Terra (Dorival Caymmi)
08 - Tribal (Guennoshin)
09 - F to G (Filó Machado - Guennoshin)
10 - Saudade Fez um Samba (Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli)
11 - Evocação à Natureza (Filó Machado - Guennoshin)
12 - Terras de Minas (Filó Machado - Judith de Souza)
13 - Rapaz de Bem (Johnny Alf)
14 - Rasga Relaxa (Filó Machado e Ruy Baino)


Jazz de Senzala (2004)
Produzido por Léa Freire
Direção Musical Filó Machado
Arranjos Filó Machado e Théo de Barros
Gravado em 2000 no Estúdio Mariel, Mocóca SP
[Músicas (Jazz de Senzala e Here is that rainy day), de maio a
setembro de 2003 no Estúdio Trilha Certa, São Paulo SP]
Mixado por Homero Lotito e Filó Machado
no Estúdio Trilha Certa, São Paulo SP
Masterizado no Reference Mastering por Homero Lotito
Assistente de produção Rita Cabral
Direção de arte e projeto gráfico Marcílio Godoi
Fotografia Kriz Knack
Produção Gráfica Memo Editorial
Voz: Filó Machado
Voz: Toninho Horta
Violão: Filó Machado, Toninho Horta
Violão de 7 cordas: Arismar do Espírito Santo
Guitarra: Filó Machado
Sax Tenor: Vinícius Dorin
Baixo Acústico: Tibô Delor
Baixo Fletless: Thiago do Espirito Santo
Clarinete: Harvey Wainapel
Flautas: Léa Freire, Teco Cardoso
Trompa: Mário Rocha
Violinos: André Nunes, Oxana Dragos
Viola: Tânia Campos Kier
Violoncelo: Lara Ziggiotti

Faixas:
01 - Procissão (Gilberto Gil)
02 - Laurence (Filó Machado)
03 - Aqui Oh (Toninho Horta - Fernando Brant)
04 - Fada (Filó Machado)
05 - Menino das Laranjas (Theo de Barros)
06 - Tema Pro Macumbinha (Filó Machado)
07 - Pedra da Lua (Toninho Hortas - Cacaso)
08 - Notícias do Brasil (Milton Nascimento - Fernando Brant)
09 - Pro Felipe (Filó Machado)
10 - Samba de Mulher (Léa Freire - Joyce)
11 - Jazz de Senzala (Filó Machado)
12 - É Difícil Perdoar (Amado Maita)
13 - Here Is That Rainy Day (Jimmy Van Heusen - Johnny Burke)


Filó Machado e Cibele Codonho Tom Brasileiro (2005)
Realização: Lua Music
Direção Geral: Thomas Roth
Direção Artística: Zé Luiz Soares
Direção de Comunicação: Moisés Santana
Produção Executiva:Edu Silva e Vera Camillo
Gravado nos Estúdios Lua Nova (SP)
Técnicos de Gravação: Chico Sodré e Fernando Martinez
Mixagem: Fernando Martinez
Masterização: Ignácio Sodré (Fuzz)
Projeto Gráfico: Carlos Baptista
Fotos: Tchê (Régis Schwert)
Filó Machado voz e violão
Cibele Codonho voz

Faixas:
01 - Wave (Tom Jobim)
02 - Correnteza (Tom Jobim - Luiz Bonfá)
03 - Só Danço Samba (Tom Jobim - Vinícius de Moraes)
04 - Sabiá (Tom Jobim - Chico Buarque)
05 - Desafinado (Tom Jobim - Newton Mendonça)
06 - A Felicidade (Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
07 - Por Causa de Você (Dolores Duran - Tom Jobim)
08 - Triste (Tom Jobim)
09 - Insensatez (Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
10 - Inútil Paisagem (Tom Jobim - Aloysio de Oliveira)
11 - Corcovado (Tom Jobim)
12 - Anos Dourados (Tom Jobim - Chico Buarque)
13 - Meditação (Tom Jobim - Newton Mendonça)
14 - Eu Não Existo Sem Você (Tom Jobim - Vinícius de Moraes)
15 - Só Tinha de Ser Com Você (Tom Jobim - Aloysio de Oliveira)


Ubida - 2009
Direção geral Rick Warm
Produzido por Nilson Matta
Arranjos Filó Machado
Gravado nos estúdios
Knoop (New Jersey, USA), por Manfred Koop;
Trilha Certa (São Paulo), por Homero Lotito;
Estúdio 440 Hz, por Pichú Borreli e Duda Ramos;
Estudio Haick, por Sandro Haick.
Mixado nos estúdios Trilha Certa, Estúdio 440/Hz e Estudio Haick;
Masterizado por Homero Lotito no Reference Studio.
Fotografia e projeto gráfico: Dani Gurgel [danigurgel.com.br]
Fotos da gravação: Arquivo pessoal
Manipulação das fotos da gravação: Duda Ramos
Fotos César Camargo Mariano e Teco Cardoso: Dani Gurgel
Colaboração Cibele Codonho
Participações:
César Camargo Mariano
Kenny Barron
Romero Lubambo
Daniel D’Alcântara
Nilson Matta
Paulo Braga
Teco Cardoso
Daniel Santiago
Gabriel Grossi
Steve Turre

Faixas:
01 - Jangada do João (Filó Machado)
02 - L'habitant du Ciel (Filó Machado)
03 - Campagne de Dedè (Filó Machado)
04 - Marco Zero (Filó Machado)
05 - Bárbara (Chico Buarque - Ruy Guerra)
06 - Quatro Espíritos (Filó Machado)
07 - Manhã Mineira (Filó Machado - Judith de Souza)
08 - La Cave de Javet (Filó Machado)
09 - Ana (Filó Machado)
10 - Efêmera Paixão (Hellen Carvalho - Filó Machado)
11 - O Boi (Filó Machado)
12 - Lazzo e Bafafé (Filó Machado)
13 - Ubida (Filó Machado)
14 - Forró na Vovó (Filó Machado)

6 comentários:

Laura Macedo disse...

Excelente trabalho condizente com o nível do homenageado, o multifacetado artista Filó Machado.
Tive a oportunidade de conferir sua performance no Festival de Inverno de Pedro II (Piauí), em 2009.
Quem não conhecia Filó Machado, agora, ao ler este post, pode afirmar que conhece sim!
Filó, com certeza ficou feliz com a homenagem do "Musicaria Brasil".
Abraços.
Laura Macedo

Bruno Negromonte disse...

Laura, a postagem veio com um certo atraso... mas acho válida mesmo assim devido a importância do Filó dentro da MPB (mesmo sendo ele um artista de tão pouco reconhecimento em nosso país).

Anônimo disse...

hello my beautiful world
hello everyone on this place!
i am Kate

uilsonjc disse...

Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2012.
Prezados amigos do M.B.
O Filó Machado além de todos os CD's já lançados com as harmonias maravilhosas e letras idem, também faz um trabalho na área de jingles comerciais...para quem não sabe todos os jingles do Guaraná Dolly, Dolly limão e Dolly Citrus são dele...fico torcendo para ouvir os jingles jazzísticos..."Papai voce é amor...voce é tudo na vida...eu te ofereço um Dolly...com toda a emoção", ou então "Dolly citrus...o melhor é o Dolly".
Um abraço ao pessoal do MB e vida longa ao Filó Machado. UilsonJC.

Bruno Negromonte disse...

Uilson,

obrigado por nos trazer tão valiosa informação tanto a mim quanto ao público leitor. Obrigado também pela participação. Sempre que possível apareça!

Abraços!

Multyplus Print Solution disse...

Filó Machado, com cara de sono no capa do Compacto do conjunto Black Falcons de Fernandópolis. Morava no Hotel Fernandópolis, que já não existe mais.. Sempre lá pelas duas horas da madrugada Filó e seu companheiro inseparável, o violão, e dedilhava belas canções sentado na porta do cine Santa Rita. Grande abraço Filó. Tens muito talento e fez muito bem em buscar sua oportunidade de mostrar tudo isso.

LinkWithin