quarta-feira, 1 de setembro de 2010

MOSTRA INTERNACIONAL DE MÚSICA DE OLINDA - MIMO 2010

Tradicionalmente, desde o surgimento do Musicaria Brasil, venho difundindo e propagando um dos maiores eventos de música instrumental do Brasil: a Mostra Internacional de Música de Olinda (popularmente conhecida por MIMO).
Em seu sétimo ano, as Igrejas históricas de Olinda abrem mais uma vez suas portas para concertos dos mais diversos estilos e acolhem os admiradores da música instrumental, do erudito ao popular.
Desde o ano passado as cidades de Recife e João Pessoa entraram no contexo musical, e esse ano ganham etapas paralelas e ampliam a quantidade de concertos. O elenco 2010 reunirá artistas que circulam nos principais festivais mundiais como Mike Stern (EUA), Hugo Wolf Quartet (Áustria), Selmer#607 (França) e Mário Canonge (Martinica). Do Brasil, mas com grande bagagem internacional participam Jean Louis Steuerman, Fernando Portari e Rosana Lamosa, Leo Gandelman, Isaac Karabtchevsky e muitos outros nomes.
Para os que ainda acham pouco mais de 30 concertos em seis dias, é possível encontrar música também na exibição de filmes inéditos e nos conventos que se transformam em salas de aula para alunos vindos de diversas partes do Brasil e exterior.
Um festival que mistura estilos em concertos espalhados por igrejas históricas de Olinda, Recife e João Pessoa. Essa é a MIMO – Mostra Internacional de Música em Olinda, que desde 2004 atrai milhares de fãs de música para se deliciarem com shows exclusivos, filmes inéditos e uma programação intensa de cursos na sua etapa educativa.
Oferecida gratuitamente ao público, seu foco está voltado para o acesso da população à execução e a compreensão da música de concerto em seus variados contextos, levando ao Nordeste atrações nacionais e internacionais de grande prestígio, que dificilmente chegam à região.
Marcados pela diversidade de timbres, desde as formações camerísticas até as orquestrais, do erudito ao popular, e do clássico ao contemporâneo, os concertos da MIMO acumulam a cada ano um número maior de grandes nomes da música mundial. Nesta 7ª edição apresentamos Mike Stern Trio (EUA), Egberto Gismonti e Orquestra de Sopros da Pro-Arte, McCoy Tyner Trio com participação especial de Gary Bartz (EUA), Hugo Wolf Quartet (Áustria), Wagner Tiso, Fernando Portari e Rosana Lamosa, Jean Louis Steuerman, Duofel, Mario Canonge Trio (Martinica) e Isaac Karabtchevsky. Além destas atrações a MIMO traz também as Orquestras Sinfônicas de Barra Mansa, de Recife e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e trabalhos inovadores como o Duofel, Leo Gandelman e Novo Quinteto, Cristina Braga e Dado Villa-Lobos, Selmer#607 (França) e Antonio Madureira e Sergio Ferraz, entre muitos outros nomes de prestígio.
Além dos concertos, o público pode desfrutar do Festival MIMO de Cinema que têm a música como tema central de grandes filmes e onde gerações do cinema brasileiro podem apresentar
suas atuais produções quase sempre inéditas no Nordeste.
Outro destaque da MIMO é a Etapa Educativa, onde estudantes de música enfrentam o desafio de apreender com mestres da música nacional e internacional. Isto se dá através de um extenso programa de cursos que abrange master classes, workshops, oficinas de formação de orquestra, curso de regência, Orquestra Sinfônica MIMO e o projeto MIMO para Iniciantes.
Com o objetivo de unir forças entre dois expoentes brasileiros: a arte e a história, a MIMO iniciou suas atividades em Olinda, declarada há 28 anos pela Unesco como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. O evento cresceu, ganhou visibilidade em todo país e mais duas cidades entraram para o circuito em 2009, Recife e João Pessoa, ambas com rico e variado contexto histórico. Mais de 170 mil pessoas já prestigiaram os quase 100 concertos realizados desde sua primeira edição.
O sucesso da MIMO está no resultado do investimento em novas ideias musicais, numa seleção criteriosa de atrações e atividades e na realização numa região do Brasil que vem dando excelente exemplo de preservação das suas tradições, sem portanto, deixar de ser referência de ponta para a cultura nacional.
Aprender com experientes nomes da música nacional e internacional: este é o desafio e a emoção vivida pelos alunos que participam da Etapa Educativa, que conta com a coordenação didática da violinista Ana de Oliveira e do maestro e violonista Caio Cezar. As atividades se dividem em workshops, master classes, oficinas de formação de orquestra, curso de regência, Orquestra Sinfônica MIMO e o programa MIMO para Iniciantes, que leva música às escolas da periferia de Olinda.
Nos workshops e master classes, artistas escalados para a Mostra ministram aulas. O Curso de Regência é pilotado pelo experiente maestro Isaac Karabtchevsky e conta com uma orquestra sinfônica à disposição dos alunos durante 7 dias. Oportunidade única para aprender com o maior nome da regência nacional e ainda ter
a chance de se apresentar a frente da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, no concerto final no dia 7 de setembro.
Nas oficinas de formação de orquestra, músicos profissionais dedicados também as atividades acadêmicas, assumem a função durante uma semana e ao final, apresentam os resultados num concerto dentro da programação oficial do festival.
O compositor residente da edição 2010 é o músico mineiro Wagner Tiso e o regente residente o carioca Guilherme Bernstein. Para participar da Orquestra Sinfônica MIMO e ter o privilégio de trabalhar lado a lado com o este grande artista, os alunos devem se inscrever nas oficinas de formação de orquestra e aguardar a resposta da comissão de seleção. Aproximadamente 60 alunos serão escolhidos para assumir o comando dos violinos, violas, violoncelos, contrabaixos, flautas, oboés, clarinetas, fagotes, trompas, trompetes, trombones, tubas e tímpanos e outras percussões. Os ensaios acontecem em Olinda e o concerto dedicado a Wagner Tiso, onde a orquestra atuará apresentando a Suíte Cenas Brasileiras, será no dia 6 de setembro.

A música e o cinema têm encontro marcado na Mostra Internacional de Música em Olinda. Repetindo o sucesso das últimas seis edições, O Festival MIMO DE CINEMA exibe filmes que têm a música como tema central e que são inéditos no circuito comercial pernambucano. A diferença é que este ano o evento cresceu e ganhou independência. Entre os dias 2 e 7 de setembro, longas e curtas-metragens de ficção e documentário, dividem as telonas com o ciclo de cinema mudo e agregam palestras, debates e workshops à programação.
Local que já foi usado para a comercialização de escravos no século 16 e hoje serve como ponto turístico, o Mercado da Ribeira recebe uma nova estrutura para a exibição de filmes da Mostra Principal e da mostra paralela Zona Subterrânea da Música do Festival MIMO DE CINEMA. Palestras e debates também acaloram o espaço.
Em frente à Igreja da Sé, um telão abrigará filmes do Ciclo Cinema Mudo. O pianista Cadu Pereira executa ao vivo, as trilhas sonoras dos clássicos projetados. A Mostra de Curtas e Médias Metragens acontecerá no pátio do Seminário de Olinda.

Sejam ben-vindos a MIMO, sejam bem-vindos à Olinda!

0 comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...